Aceleradora de startups: o que é e para que serve?

O início de uma empresa é uma das fases mais complicadas de todo empreendimento, mas contar com uma aceleradora de startups como parceira, torna esse momento menos turbulento.

 

Afinal, o negócio oferece todo o apoio necessário para que os novos empreendimentos consigam se organizar, conquistar investidores e estabelecer seu espaço no mercado — no fim, a aceleradora também ganha, por ser sócia de uma empresa de sucesso.

 

Para entender de uma vez como funciona uma aceleradora de startups, segue o fio!

 

ebook jornada da startup

Clique na imagem para baixar o e-book Jornada da Startup, ou aqui.

 

Leita também: Channel Market Fit: o que é e a importância para as startups

Leia também: Pitch de vendas: conheça os modelos e como montar uma excelente apresentação!

 

O que são aceleradoras de startups?

 

A aceleradora de startups é uma organização de apoio e investimento para novos negócios, que apresentam grande potencial de crescimento e soluções inovadoras.

 

Em troca, essas organizações se tornam sócias das startups, cuja participação é vendida uma vez que a empresa comece a ter valor no mercado.

 

Ademais, é importante saber que aceleradoras e incubadoras, por mais que sejam parecidas, são organizações diferentes.

 

A primeira visa auxiliar empresas na busca pela tração — seja oferecendo mentorias, conseguindo outros investidores ou dando suporte na gestão, abrindo mercado.

 

Enquanto as incubadoras apoiam pequenas empresas na busca por consolidação do modelo de operação. 

 

Como funciona uma aceleradora de startups?

 

O funcionamento de uma aceleradora de startups é bem simples.

 

Primeiro, a empresa deve escolher uma das aceleradoras do Brasil (ou até mesmo no estrangeiro) e se inscrever no processo seletivo desenvolvido pela organização.

 

As fases desta seleção variam, por isso, fique atento aos editais!

 

Ao ser escolhida, a startup deve assinar um contrato, o qual garante parte dos lucros da empresa para a aceleradora ao mesmo tempo em que assegura o recebimento de suporte técnico da organização.

 

Uma vez assinados todos os papéis, é iniciado o período de apoio, em que são oferecidos mentorias e treinamentos para as áreas mais importantes do empreendedorismo.

 

Além disso, a aceleradora também facilita conexões da startup com grandes empresas, com as quais é possível não só extrair conhecimentos e experiências, como também os investimentos necessários para colocar em prática o plano de negócio.

 

Para que servem as aceleradoras de startups?

 

Aceleradora de startups: mãos femininas segurando um tablet sobre uma mesa de madeira branca, com uma xícara de chá ao lado. Na tela há a frase start up e alguns elementos gráficos.O principal objetivo de uma aceleradora de startups é oferecer suporte ao negócio durante as fases iniciais, orientando a gestão como se organizar de forma estratégica.

 

Inclusive, ao receber esse suporte, é possível fugir da estatística de que 74% das startups encerram suas atividades somente após 5 anos.

 

No mais, as aceleradoras auxiliam o negócio durante todas as suas etapas preliminares, até que a startup esteja investment ready — inclusive, muitas organizações também oferecem suporte durante a procura por investidores.

 

5 exemplos de aceleradoras no Brasil 

 

Ficou interessado em contratar uma aceleradora de startup? Conheça abaixo 5 exemplos de organizações brasileiras que vale a pena ficar de olho:

 

1. ACE

Presente nas principais capitais do país — São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Goiânia — a ACE é a aceleradora de startups mais conhecida do Brasil.

 

A organização já acelerou mais de 2.000 negócios, os quais tiveram acesso aos serviços especializados de mentorias e assistência, além das parcerias e conexões com grandes empresas e eventos. 

 

2. Startup Farm

Criada em 2011, a Startup Farm oferece apoio a negócios de nichos diversos que desejam crescer rapidamente, mas sem correr grandes riscos. 

 

Durante esses 10 anos de atuação, a empresa já realizou 20 programas de aceleração, ajudando mais de 300 startups a se desenvolverem e se consolidarem no mercado.

 

3. Baita 

Especializada no mercado de tecnologia, a Baita é uma aceleradora que oferece serviços para novos empreendimentos situados nas cidades de Fortaleza, São Luiz, Teresina, Imperatriz e Campinas.

 

Além dos serviços de monitoria e treinamento, a empresa também conecta suas startups às instituições de ensino renomadas, como a Unicamp, abrindo ainda mais portas para o negócio.

 

4. Artemisia

Essa aceleradora tem como principal público startups voltadas às inovações sociais, ou seja, que desenvolvam soluções referentes às demandas da parcela mais vulnerável de nossa sociedade.

 

Ao longo desses 15 anos, a Artemisia já acelerou mais de 180 startups, ajudando a diminuir os impactos e desigualdades sociais.

 

5. Darwin

Fundada em 2015 e localizada em São Paulo e Florianópolis, a Darwin possui dois programas de aceleração.

 

O primeiro é voltado para startups que atuam nos ramos de fintechs, big data & analytics, TI e telecom. Enquanto o segundo é voltado para o mercado de varejo, auxiliando negócios que apresentem soluções inovadoras para o setor de consumo.

 

Mesmo com curto período de atuação, a aceleradora já venceu por três anos consecutivos, o prêmio de Melhor Aceleradora de Startups do Brasil (2018, 2019 e 2020), da premiação Startup Awards, criada pela ABStartups.

 

CATEGORIAS

Adicionar um comentário


Comentários

Nenhum comentário